sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

LAÇOS DE TERNURA


http://3.bp.blogspot.com/_u_0LIvgsgRc/SI0KrPCLCXI/AAAAAAAAATw/WV7JL8gcmsM/s400/Pais%2Be%2BFilhos.JPG


Em cada um de nós,

em cada pensamento,

a lembrança, boa ou má,

a imagem de qualquer momento,

que vamos guardar no tempo

do que fomos, e de quem nos criou...


Brincadeiras de criança,

lembranças da infância,

num olhar a esperança,

num sonho, o desejo de ir mais longe...

E a nosso lado, sempre, a perseverança,

o sacrifício, o querer em forma de Pais...


E são tantos os momentos a recordar,

que num corrupio tudo voa no pensamento,

e sem querer uma lágrima nos atraiçoa,

como que a lembrar a falta de agradecimento,

a falta de um carinho, de tempo,

para quem tanto tempo nos deu sem nada pedir...


E em cada queixume, em cada dor,

sinto-me frágil por nada poder fazer,

(como queria que tudo passasse com meu amor)...

Sinto-me frágil, impotente, sofredor...

Mas quem fez bem, não devia sofrer

e deveria ser feliz, sendo feliz a viver...


Os anos passam (o espelho não engana),

e sentimo-nos no dia a dia mais cansados,

como se o andar dos anos nos curvasse,

como sentíssemos a vida a delapidar-se

de todos os bens, de todas as riquezas,

mesmo daquelas que não queremos deixar...

2 comentários:

  1. Oi,Alex
    Um bom dia pra voce.
    Os poetas quase sempre são modestos .
    Todos temos sensibilidade, alguns são capazes de expressar e usar as letrinhas, juntá-las formando lindos poemas e quando consegue tocar alguém, en cantá-las e ser lido com prazer, é porque tem poesia na alma. E melhor ,quando ousa repartir com alguém. Prossiga.
    Lindo os laços de ternura , muitas vezes precisamos cortá-los e desapegar, é o caminho mais dificil de percorrer.
    BOm domingo e meus abraços.Obrigada por ir ver-me , sempre.

    ResponderEliminar
  2. Olá Lis, Bom Dia e Bom fim de semana também para ti.

    É com todo o carinho que vou até seu blog, até porque admiro a forma como o gere e pelos textos que nos dá a conhecer.
    Também faço minhas suas palavras: "Obrigada por ir ver-me , sempre".
    Obrigada também pela força sobre os textos que escrevo.

    Beijinhos
    Alex

    ResponderEliminar