segunda-feira, 30 de abril de 2012

Perfeito Coração


como foi possível, que deuses permitiram
que meus dedos, que meus finos dedos
invadissem teu corpo, teu corpo perfeito,
e chegassem ao teu perfeito coração?

coração de ouro, bordado de amor,
tesouro escondido, talvez guardado
para um amor renascido, aguardado,
num perfeito dia, num dia Maior...

e aqui o tenho, entre os dedos da vida,
ansioso pela esperança do amanhã,
como se o ontem fosse causa perdida,
como se o hoje se perdesse na manhã...

como foi possível, que deuses permitiram
que meus dedos, que meus finos dedos
tocassem teu corpo, teu perfeito coração?

domingo, 29 de abril de 2012

Bom Dia, Bom Domingo!!



da minha boca, ainda seca na manhã,
saem palavras de amor, sussurrando,
como se letra a letra, estivesse te amando,
como se através dos meus lábios, doces,
chegasse até ti o meu café da manhã...


sábado, 28 de abril de 2012

sonho e fantasia ...


foi na tarde inventada, sonhada,
que se semearam fantasias,
que se escreveram prosas
e versos, antevendo alegrias...
mas a tarde inventada, sonhada,
é uma tarde no tempo adiada,
como se o tempo não quisesse
que o sonho na fantasia...vivesse...

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Dia Feriado

É apenas mais um feriado que muitos vão gozar, que poucos, muito poucos irão comemorar.. É verdade, eu também não vou, o sonho de que tudo vai mudar, já se varreu á muito e nesta forma que muitos chamam de "democracia", então estou á espera de uma outra, com lideres políticos capazes, honestos e de preferência apartidários... E que esses lideres consigam trazer dignidade a este povo, a este país, sem dependências externas, mas valorizando o que temos de melhor: esta gente com vontade de vencer! Sem politicas ditas de esquerda ou de direita, mas sim politicas de verdade e de justiça! E sem "vivas" a qualquer feriado, digo antes, "Viva Portugal"

segunda-feira, 23 de abril de 2012

pérolas salgadas...



...e num momento de alegria

brotam lágrimas, incontidas,

pérolas de água oferecidas

ao amor que nasceu um dia,

amor, que de amor nada sabia...


emociona-se o céu e a lua,

e também eles choram de amor,

não, não são lágrimas de dor,

mas pelos amantes que na rua,

se entregam á loucura virgem e nua...


...ah se não houvesse fantasia,

se não sonhasse o amanhã,

oh quão triste seria o dia,

quão triste seria o acordar,

num triste coração, sem amar...

domingo, 22 de abril de 2012

Domingo de manhã...



Abri janelas de par em par,

levei meu olhos ao horizonte,

perscrutei o vazio do silêncio...

Nem sinais de movimento no ar

ou de algazarra nos beirais...

Andorinhas, por onde andais?

Primavera, por onde adormeceste?


E no silêncio do Domingo cinzento,

ainda com a voz trazida pelo vento,

relembro os textos que escreveste...

sábado, 21 de abril de 2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Fintando o Destino...



Como flores que nascem na primavera,

como a erva que cresce no jardim,

assim renascia em cada amanhecer

o sopro de vida, o principio do prazer,

sorrisos, declarações de amor sem fim...


Quis o destino lançar poeira, distracção,

quis pôr á prova os sentimentos,

saber da verdade de tantos momentos,

talvez até ferir de sangue o coração...

Como se no amor houvesse separação...


Como se enganam os deuses da inveja,

dominados pela raiva, pela escuridão,

perdidos no vazio da noite eterna,

amparados pelos fantasmas da solidão...

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Porque chove...



São águas de Abril a chuva que cai,

que delicadamente tudo rega,

que de tom cinzento pinta o céu, antes azul,

e o dia que mais cedo se vai...


Sim, são águas de Abril a chuva fria,

momento esperado, tão desejado,

como se amando sob um céu molhado,

o êxtase do amor fosse hino á alegria...

sábado, 14 de abril de 2012

Jogo Do Amor...



Deste-me uma margarida em flor,

para, pétala a pétala, no jogo do amor,

saber quem tem sorte maior,

quem bem me quer ou mal me quer...


Disseste que não querias ver dor

ao retirar a pétala da flor....

Mas amor, quem não quer saber

a sorte que o destino está a escrever...?


Oh de que medos te escondias?

que incertezas faziam teus dias

quando meus olhos nos teus falavam,

quando nossos corpos se amavam?


Joga comigo, "bem me quer, mal me quer"

pétala a pétala, mas sem as ver,

e quando acabarem, segue meu olhar

procurando lábios teus...deixa te beijar...


Bem me quer... mal me quer... bem me quer,

que importa... basta-me o teu bem querer...

A Força do Vento



que pressa é essa vento que sopras,

se longe estão meus pensamentos

e não os confio em teus braços...?


que pressa é essa vento que sopras,

expulso, perseguido do lado do mar,

quando espero novas do lado norte...?


que pressa é essa vento que sopras

que me incomoda, me entristece,

porque de calma, meu coração implora...


Prendam o vento, cortem-lhe as asas,

que brilhe o sol, que se escondam as nuvens,

eu quero é a paz da primavera,

sentir o cheiro das flores, o seu desabrochar,

sorrir, cantar, por aí em constante pular,

sentir o bater contente de meu coração...

domingo, 8 de abril de 2012

Junto á Lareira...


(uma letra para Ti...)

Deixa sair teu sorriso,

liberta-te de teus medos,

de tudo o que deixamos lá fora...

Vê como brilha a chama na lareira acesa

e na manta que nos espera neste chão...

Bebe, sente a vida neste espumante gelado,

neste morango que ambos vamos sugar,

e num abraço bem apertado

deixa-te rolar, neste chão que inventamos...


Meu Amor, olha as estrelas no céu,

como cintilam na noite fria,

como irradiam luz nesta noite escura

onde nos vamos perder, para nos encontrar...


Deixa sair teu sorriso,

liberta-te de teus medos,

de tudo o que deixamos lá fora...

Envolve-te por inteiro em meu corpo

e olhos nos olhos, na ternura do momento,

meu amor, esqueçamos o mundo,

as lágrimas, as prisões do tempo...


Meu Amor, olha as estrelas no céu,

como cintilam na noite fria,

como irradiam luz nesta noite escura

onde nos vamos perder, para nos encontrar...

sábado, 7 de abril de 2012

Porque é Páscoa...



Queria um dia entender

o porquê da dor, do sofrimento,

as mágoas ditas num lamento,

ou um mais que querer e não ter...

E no entanto (oh vil memória),

tudo é tanto, mas é tão pouco,

se comparado com a triste história

de quem morreu, julgado louco...

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Semeando Sonhos...



É um sonho lindo o amor que me veste,

que me acorda em cada manhã,

que contando histórias, me adormece,

que semeando sonhos, não esquece

que assim vivendo, o amor não morrerá...

E cada sonho virtualmente plantado,

a cada dia que passa fica mais forte,

como se a brisa do vento norte

nos desse força, vida no sonho adiado,

nos faça viver num mundo encantado...

Oh meu Amor de algum dia, de todo o dia,

cada dia que passa, cresce a fantasia,

de que nenhum sonho será eternamente adiado...

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Livro de Sonhos...



Desenha um livro de sonhos,

fá-lo de mil cores,

de mil desejos,

outros tantos ensejos,

mas não fales de outros amores

nem de outros beijos,

não, fala apenas de nós,

dos sonhos que queremos a sós,

do que já vivemos,

das promessas que fizemos,

e do amanhã que teremos...

E só assim,

com uma parte de mim,

teu livro de sonhos vai sorrir

sempre que olhares o céu

e vires um beijo meu,

ou uma rosa a florir

num jardim que inventamos,

relvado onde nos amamos...

domingo, 1 de abril de 2012

Domingo de manhã...



Acordar num Domingo de manhã,

no peito, o êxtase da libertação

ao ouvir uma melodia no coração...

Fecho os olhos por um momento

(o relógio não pára no tempo...)!

Convido-te para o café da manhã...