sábado, 3 de maio de 2014

no silêncio...



em vão troco as voltas ao pensamento,
ao diluir das palavras já gastas,
como se as histórias não se perdessem no tempo
e ficassem só os títulos, amarrotados, em velhas pastas...

num ápice, um turbilhão de momentos,
os olhares que liam a alma, os beijos que nos uniam
num só corpo, e que de tanto amor sedentos,
tudo parava, como os anjos previram e queriam

faz tanto vento lá fora nesta manhã de sol e cor,
e tudo aqui é silêncio... veste-se de luto o meu amor...


1 comentário:

  1. Um belo poema!
    Momentos mágicos nessa manhã de sol e cor... Parabéns!!!

    ResponderEliminar